segunda-feira, dezembro 22, 2003

Plásticos e Plasticinas


Enquanto a polémica, e muito bem, se mantém sobre o falso Saddam, resta-nos sugerir ao nosso primeiro, Durão, uma visita aos nossos valentes soldados da GNR aquartelados no Iraque munido de um bacalhau de plasticina para compor uma ceia de Natal como deve ser. Para beber um belo sumo de uva, colheita de 1974 na versão mais radical, a fazer de vinho do Alentejo.
Num país de aparências, nada como parecer: parecer que se está cá, parecer que se gosta disto, parecer que se governa, parecer que somos sérios candidatos a Presidentes, parecer que isto vai melhorar, parecer que não há derrapagem, parecer que se reforma, parecer que somos fortes, parecer que o Sr. Portas é um menino de coro, parecer que alguém se importa com as quotas de pesca, parecer que somos civilizados, parecer que se acredita, parecer que as nossas G3 funcionam, parecer que temos tanques e aviões de guerra.
Era bom que o Dr. Durão regressasse urgentemente do seu interminável périplo pelo mundo e pegasse o touro pelos cornos. Deixar isto nas mãos do Dr. Sarmento pode não ser lá muito boa estratégia atendendo ao nível das conferências de imprensa dadas pelo mesmo. E com a Dra. Manuela, está provado, ninguém se safa.

Pergunta avulsa: o quadro que se vê na foto, será verdadeiro ou falso?