terça-feira, abril 20, 2004

Futebol português

O Sporting disse definitivamente adeus ao título. Estranhamente o Sr. Santos (o único treinador do mundo que não conseguiu ganhar um campeonato com um jogador a marcar 40 golos) e demais apaniguados (comunicação social incluída) decidiram culpar o árbitro da partida pelo desfecho da mesma. No jogo de futebol que eu vi (não o que os especialistas comentam ou os jornais escrevem) o maior culpado pela derrota do Sporting chama-se Ricardo e não Paixão. É que no jogo que deu na minha televisão o Sr. Ricardo, titular indiscutível da baliza da Selecção do Sr. Scolari, deu duas monumentais abébias aos avançados do Boavista, comprometendo por isso todo o trabalho da sua equipa. Até quando se continuará a proteger este menino? Ah, se fosse o Baía...

PS: O outro guarda-redes do autista Scolari, também fez lustrosa exibição no passado fim-de-semana abrindo caminho para uma vitória mais do que fácil (chegou a ser patético o modo como o Benfica ridicularizou o Braga de um tal de Jesualdo) do mais do que provável segundo classificado do campeonato nacional.
Se dúvidas houvessem o Braga tem mais golos sofridos do que o Marítimo (6º), o Rio Ave (7º), o Boavista (8º) e o Moreirense (9º); tem apenas menos um golo sofrido do que o Gil Vicente (12º) e a Académica (13º) e menos dois do que o Guimarães (16º).
O Ricardo já sofreu 31. O Vítor Baía apenas 17. Mas parece que tudo é já um dado adquirido. O que vale é que no futebol a estatística só serve para algumas coisas.