segunda-feira, maio 31, 2004

Desabafo

A actual situação do PSD é reveladora de que o partido vive refém do passado. Já não bastava o contínuo entrar de ministros e secretários de estado provenientes da era gloriosa cavaquista como também, e agora, se sucedem os candidatos do tempo das cruzadas num ciclo que parece interminável.
No PSD parece que para refrescar as ideias políticas é necessário recorrer a este género de políticos. O problema pior prende-se com as ideias: nem são novas nem são originais. Para completar o ramalhete e a satisfação total das hostes adormecidas, é conveniente que se perceba que só falta o regresso do D. Sebastião. Perdão, do Dr. Cavaco, às lides domésticas para colocar o pessoal na ordem. O povo certamente agradece, farto de tanta indisciplina e rega-bofe. Entretanto, o problema deve ser contagioso. Algures no PS detecta-se um sintoma parecido: os que afundaram o país oferecem-se agora para remediá-lo à distância, numa espécie de cura milagrosa. O que vale é que para eles, Bruxelas é um fim, daí o evidente esforço na campanha, em vez de um princípio, situação a todos os títulos estranha. É o que dá fazer do Parlamento Europeu um El Dorado em detrimento de um merecido castigo.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Cool blog, interesting information... Keep it UP » » »

5:53 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Very nice site! »

5:49 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home