segunda-feira, junho 28, 2004

10- Outro sinal claro: o PS encontra-se mergulhado numa crise de identidade sem qualquer rumo. Basta ver a lista de putativos candidatos à sucessão para se assimilar o mar de equívocos que é o PS no actual momento, mesmo depois da tal “estrondosa” vitória que em vez de acalmar teve o efeito exactamente contrário. Depois do regresso ao Cavaquismo (pelo menos nos nomes) teríamos um novo regresso: o do guterrismo à política portuguesa e a essa tristonha política sem sal e de consequências e maleitas incalculáveis. Nem um nem outro deixam saudades. Mas na política portuguesa, nada se perde, tudo se transforma. As elites perpetuam-se e os movimentos políticos vivem num exercício cíclico que poucos entendem mas que resulta perfeitamente quando se trata de deixar tudo exactamente na mesma.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it » » »

1:58 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home