sexta-feira, junho 04, 2004

O dia D em Inglaterra e as eleicoes Europeias

Comeco por dizer que nao existem sociedades perfeitas. Ou, para ser mais correcto, formas de organizacao social perfeitas. Ha no entanto que reconhecer que certas ‘formas’ resultam melhor do que outras. Mas adiante que tambem esta discussao daria pano para mangas… Inglaterra e definitivamente uma ilha a deriva, mergulhada no isolacionismo solitario e numa busca desesperada por uma identidade nacional. Esta ultima, no passado, era fortemente baseada no mito do Imperio em cujo o sol nunca se punha. Ao contrario do (cruel) colonialismo envergonhado dos Portugueses, os Ingleses sempre se orgulharam do seu, nao menos cruel, colonialismo. Apos a segunda Guerra Mundial, a ilha da ponderosa armada assistiu, nao impavida, ao desmantelamento das suas possessoes ultramarinas. Foi o declinio, nao tanto economico, mas identitario. A Segunda Guerra mundial ficou assim a ser lembrada como o ultimo grande feito da nacao imperial, mas um feito que estranhamente teima a recontar a historia como opondo a ilha ao continente. As comemoracoes do dia D neste pais processam-se de uma forma extremamente chauvinista, comprovando o erro crasso do arquetipo dos Franceses como o expoente maximo do chauvinismo. Bandeiras da Uniao hasteam-se por todo o lado e esgueiram-se pelas janelas de muitas das casas. A BBC desdobra-se em entrevistas a ex-combatentes, aqueles que ainda nao desenvolveram qualquer Alzheimer ou Parkinson, em programas de feitos heroicos nos quais as praias da Normandia sao representadas como a porta de entrada para uma Europa vil e tomada pelo diabo que Churchil veio para exorcizar. Preocupante e o facto de tudo isto se processar em paralelo a campanha eleitoral para as eleicoes Europeias. O desconhecimento da Uniao Europeia enquanto instituicao revela-se atroz e tao aprisionado a preconceitos nacionalistas que fazem corar qualquer partido de direita por essa Europa fora. No pais cada vez mais, e abertamente, controlado pelos privados o medo da perda de independencia e identidade nacionais e ridiculo. Digamos que se discute o acessorio. Mas foi exactamente para isso que os Ingleses inventaram o 'politicamente correcto', que nao e mais do que a censura polite de certos e determinados temas.
Entretanto, por estes dias, os meus amigos Alemaes, dado ao nojento (tambem porque velado e polite) xenofobismo Ingles, vao dizendo que sao Holandeses. E eu penso o quao facil e ao ser humano transformar-se exactamente naquilo em que supostamente abomina...

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

7:57 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. »

1:02 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Looking for information and found it at this great site... » »

12:43 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home