sexta-feira, dezembro 03, 2004

Ciclos

Se Durão Barroso representou em boa parte o regresso de algum cavaquismo ao poder (pelo menos de algumas figuras), o novo PS (e eles estão lá todos nas primeiras filas da bancada socialista) representará o regresso da famosa terceira via socialista que em Portugal foi travestida e personificada por Guterres: muito spin, muito marketing, muito show off, muito directo, muito populismo, muita demagogia, muito ruído; em suma, muita parra, mas também muito pouca uva.
A política portuguesa parece viver de ciclos: primeiro Cavaco, depois Guterres, depois um misto de cavaquistas, primeiro, com populistas, depois, e agora no horizonte a possibilidade de mais um governo guterrista/populista. No fundo, só falta mesmo, para compôr o ramalhete, o Dr. Cavaco chegar à Presidência da República. O que vale para esta gente, é que o povo tem, infelizmente, memória curta.