sexta-feira, janeiro 14, 2005

O Principe Burro II

Portanto, qual e exactamente a polemica aqui:

1) Haver um principe burro?
2) Gastar-se tanto dinheiro (dos impostos) com a educacao do principe e mesmo assim nao se conseguir fazer dele uma pessoa inteligente?
3) Ele ser principe?
4) Ele ter sido fotografado?

A polemica aberta por este caso, parece-me a mim ser completamente ridicula. Basta dizer que so se tornou importante depois de esgotadas as noticias do Tsunami. O The Sun ja havia anunciado ter a polemica foto, mas muita tinta havia ainda de correr pelo Tsunami do Oceano Indico e so entao se passaria a realeza. Tudo em nome de uma boa causa: nada sobre o Iraque, nada sobre o genocidio no Sudao. Que Harry nao deve nada a inteligencia isso e um facto do dominio publico que nao preocupa os Ingleses. E ate motivo de chacota. Mas o que e que isto quer dizer?

1) Que as figuras publicas nao deverao ir a bailes de mascaras?
2) Que ninguem devera ir a bailes de mascaras?
3) Que as mascaras deverao ser unicamente referentes a personagens biblicos (mas os bonzinhos e mesmo assim, digo-vos, daria pano para mangas)?
4) E o que fazer daqueles que se mascaram de Imperadores romanos, que mataram milhares e milhares de cristaos? Dos que se mascaram de Stalines? De Pinochets? De Afonsos de Albuquerques?

Resta acrescentar que o tema da festa era 'Nativos e colonialistas'. Harry escolheu vestir-se a colonialista Nazi. A menos que o termo 'colonialista' tenha adquirido, da noite para o dia, uma conotacao positiva, o acto em si ate nao abona muito a favor dos Nazis propriamente ditos.
Nao quero com isto tudo menosprezar a importancia e a barbarie do holocausto europeu, assim como tambem nao menosprezo outros holocaustos e genocidios (veja-se o caso do Ruanda em 1994) completamente ignorados pelos ‘politicamente correctos’ que agora se levantam aturdidos e ofendidos porque um adolescente de capacidades intelectuais limitadas se vestiu de soldado SS. Nao se preocupam eles com os UKIPs (UK Independence Party) que sao eleitos para o Parlamento Europeu, ou com o BNP (British National Party) que gradualmente ganha terreno eleitoral. Mais uma vez, la estamos nos preocupados com o acessorio ao inves do essencial…