segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Intenções e capacidades

A questão actual do Irão é complexa. E delicada. Mas é importante perceber que, actualmente, as relações entre Estados se devem moldar e projectar de acordo com as suas capacidades reais e potenciais e não baseadas nas suas intenções declaradas (boas ou más). Por duas singelas razões. Porque as intenções podem mudar com o tempo (primeira razão); e porque as más intenções se disfarçam por vezes de altruístas intenções, como a experiência comunista tão bem demonstrou (segunda razão). E, como diz o outro, de boas intenções...