quinta-feira, maio 13, 2004

Herança

Embora o seu posicionamento ideológico e doutrinário ao longo da vida estivesse quase sempre longe, para não dizer completamente nos antípodas daquele que eu perfilho, ainda assim parece-me justo reconhecer que o homem da expressão "25 do A", teve uma atitude nobre ao legar 500 milhões de euros da sua avultadíssima fortuna pessoal para a realização de investigação científica na área da medicina, através da criação de uma Fundação, apenas depois da sua morte, e não em vida para aproveitar e beneficiar somente de gratificações e subvenções monetárias que o regime júridico atinente à criação de fundações faculta, tal como muitos o fazem (embora o seu espólio também dispensasse com comodidade este tipo de artíficios...)